COMO MELHORAR A EFICÁCIA DA APRENDIZAGEM REMOTA

COMO MELHORAR A EFICÁCIA DA APRENDIZAGEM REMOTA

A eficácia dos cursos de e-learning / b-learning tem sido discutida ao longo dos anos, muitas vezes tendo como única motivação a sua desvalorização face ao ensino presencial. Alguns anos passaram desde que esta modalidade de formação iniciou o seu crescimento exponencial, acompanhando a curva de expansão da própria Internet, vindo assim a ocupar um lugar complementar à formação clássica, conquistando assim novos adeptos, para bem da formação.

Pensamos pois, que mais do que apontar os seus fracassos, importa refletir sobre a sua metodologia, tendo em vista a melhoria da sua eficácia.

Motivação

Um dos fatores que mais contribui para a eficácia desta metodologia de ensino é a motivação que o curso for capaz de transmitir ao formando. Para tal, importa ser claro e eficaz ao elencar os objetivos de um dado curso. O formando terá que compreender de forma clara e rápida quais os objetivos propostos e de que modo estes se traduzem em competências acrescidas para o aluno.

APRENDIZAGEM em contexto real

O que muitos dos formandos procuram também saber é: de que modo é que os conhecimentos propostos se poderão refletir nas suas carreiras e na sua prestação profissional. Assim, uma boa definição de objetivos resulta num fator de motivação acrescido.

Outro fator que "mexe" com a eficácia de um curso de aprendizagem remota é o destaque dado à aplicabilidade dos conhecimentos a transmitidos: recorra sempre que possa a "case-studies" que permitam simular a aplicação prática dos mesmos. Quanto mais reais e próximos dos formandos forem os cenários simulados, tanto maior será a sua adesão.

Aqui, a utilização de tecnologias digitais que promovam a interatividade entre o formando e a plataforma são vitais. Poderá utilizar jogos pedagógicos, questionários com "drag&drop", vídeos, etc,

APRENDIZAGEM personalizada

Abuse de ferramentas pergunta/resposta, intercaladas nos conteúdos, em detrimento de testes finais. Utilize estas ferramentas como elementos de reforço da aprendizagem e não como elementos de bloqueio na evolução do curso. Por cada resposta incorreta apresente de imediato a correcta e não bloqueie a navegação.

Se possível e caso o formando não seja bem sucedido no caminho pedagógico proposto, apresente caminhos alternativos com uma abordagem mais detalhada e explicativa dos conhecimentos não assimilados. Desta forma o formando, após a explicação adicional, poderá continuar o percurso pedagógico normal.

Share this post