CAPTAÇÃO E SELEÇÃO DE TALENTOS

Longe vão os tempos em que a produtividade e a competitividade assumiam o papel fundamental no sucesso das organizações. É verdade que ainda hoje são um fator determinante, mas não por si só.

Nos anos 80 e 90 as técnicas de recrutamento e seleção de pessoas tinham como enfoque e objetivo principal a escolha da pessoa certa para o cargo certo. Hoje, cada vez mais, as organizações procuram nos seus recursos humanos a captação e seleção de talentos multifacetados com o objetivo de desenvolver melhorias nos processos, face ao contexto atual de maior competição, complexidade e diversidade.

O foco operacional deu lugar ao foco estratégico em que os colaboradores que possuam boas habilidades e atributos terão um desempenho melhor na organização.

Como se preparam os jovens para esta realidade? Como se detetam os talentos?

É na seleção que são identificados e triados os talentos através de entrevistas, de testes de aptidão e de personalidade, que vão revelando o perfil do candidato, e se este se enquadra na cultura da organização. Não menos importante, são os valores que defende e que poderão, num futuro próximo, ser transformados em competências essenciais para a organização.

Por sua vez, os jovens no início da vida ativa, devem estar preparados para este desafio que promove o despertar de infindas competências que os diferenciam neste processo seletivo, sendo que o treino e desenvolvimento de competências é um caminho que se constrói ao longo do progresso evolutivo da personalidade e em paralelo com a evolução dos conhecimentos educativos e formativos.