Quanto tempo devemos ficar no mesmo emprego?

Solidificar a carreira é algo muito importante mas nem sempre ficar muitos anos na mesma empresa pode ser benéfico para a sua carreira, por isso veja até quando deve ficar no mesmo trabalho.

A oposição “estabilidade versus instabilidade” no ambiente corporativo parece despertar diferentes pontos de vista. Antigamente, havia a ideia de que quanto mais tempo o profissional permanecia dentro de uma mesma empresa, melhor ele era. Mas, agora, essa mesma situação pode sim, em alguns casos, trazer uma impressão de comodismo e falta de ousadia do próprio profissional. Por outro lado, ficar a pular de empresa em empresa também não é o ideal. E essa é uma das principais dúvidas de qualquer profissional atualmente: quanto tempo deve ficar no mesmo emprego? Faça algumas perguntas a si próprio e descubra:

Visão empregador Vs visão do trabalhador

Na ótica de um empregador pode ser agradável ter um candidato a emprego que tenha tido experiências em diversas empresas, porque no imediato, uma experiência diversificada pode ser bom para adquirir competências úteis para estar preparado para desafios que se avizinhem. Contudo, não é impossível que um trabalhador que tenha trabalhado apenas em uma empresa consiga apreender e assimilar diferentes realidades. Um colaborador pode transitar de projetos ou departamentos na mesma empresa e ainda evoluir. Trabalhar numa grande empresa dá uma vasta aprendizagem sobre processos, ferramentas, etc, mas por outro lado, devemos conseguir trabalhar também numa empresa pequena ou numa start-up, porque é neste tipo de empresas que vamos aprender a paixão, empreendedorismo, caso exista um líder que passe tais valores. Há pessoas que acham que não devem ser muito ‘saltitões’ de empregos ou empresas, pois pensam que isso pode ter uma conotação negativa para potenciais empregadores.

Qual é o mercado de trabalho?

Quando pensamos em quanto tempo devemos ficar num emprego não se pode excluir o fator ‘ mercado de trabalho’. A rotatividade de pessoal é bastante variável tendo em conta o setor ou área em que se trabalha. Por exemplo, se estivermos a falar de um programador da área das tecnologias de informação, numa posição numa empresa bem cotada no mercado, 6 meses pode parecer como sendo um tempo curto. Se já estivermos a falar de uma posição de alguém que lave pratos num restaurante, por exemplo, 4 a 5 meses talvez já não parece tão pouco tempo. Tudo é relativo e o turnover até pode estar associado (em termos gerais) a um setor, mas estará sempre mais associado à empresa, e às condições que a mesma oferece aos seus colaboradores, independentemente da função que ocupem.

O que valoriza num trabalho?

Para tomar esta decisão de saber quanto tempo devemos ficar é preciso saber o que se valoriza num trabalho. Pode ser:

– Características financeiras

– Estabilidade

– Desafios/aprendizagem contínua

– Qualidade de vida

- Etc...

É muito importante estabelecer metas que o ajudem a definir se continuar na empresa é ideal ou se o melhor é mudar. Se a empresa já não consegue cumprir essas metas, é hora de mudar e procurar novos desafios.

 

Fonte: www.lifestyle.sapo.pt/vida-e-carreira/dinheiro-e-carreira/artigos/quanto-tempo-devemos-ficar-no-mesmo-emprego